sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

don't look like


Otto


1. Crua
2. O Leite (part. Céu)
3. Janaina
4. Meu Mundo
5. 6 Minutos
6. Lagrimas Negras (part. Julieta Venegas)
7. Saudade (part. Julieta Venegas)
8. Naquela Mesa
9. Filha
10. Agora Sim

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Para ele

Nas minhas curvas esquinas
Vivem desejos que fogem das mãos
Fazendo o coração
Corar de vez
O lugar onde você deve chegar
O endereço onde você vai ficar
A minha avenida você vai andar
E agora eu já sou o seu lugar
Dentro de mim
Você vai morar
O perfume agora é quem vai mandar
O caminho é certo e não tem como errar
Vou enladeirar as guias desse seu lugar
Você não vai se perder
Eu vou lhe achar
_____________________
Thalma de Freitas canta Jorge Du Peixe

Mais um

Em dias como o de hoje, você acorda, toma café, volta a dormir mais um pouco e toma uma chuveirada bem demorada. Vai trabalhar. Tudo igual.

E o ano acabou, mais um que passou, esse, como os outros, bem vivido.

Empolguei. Comecei achando isso e isso mudou de direção.Desacelerei. Apertei o foda-se. Vi muitos filmes. Desejei. Me afastei de quem eu queria e grudei em quem eu mais gostava. Saí sem me preocupar com nada e acabei encontrando. Troquei de emprego. “É só querer que acontece" . Descobri um outro lado. Viajei com amigos. Viajei com namorado. Conheci pessoas e lugares . Descobri idéias novas. Dancei empolgada e sem me preocupar se era de manhã. Uma fome que não sacia. Tive chefe alienado, tarado e durão. Imitei gestos. Gostei de palavras na boca dos outros e adotei como minhas. Escrevi pouco, muito pouco. Tomei banho de chuva. Li mais. Me encantei. Disse “Eu te amo”. Senti como se tudo parasse ao meu redor quando só estava eu e ele. Morei sozinha. Morei junto. Dormi junto. Quis que o amanhã nunca chegasse. Beijei, abracei e me diverti. Acordei sorrindo. Dividi travesseiro. Sai. “Pra que tanta idiotice?” Tive raiva. Tive amor. Solidariedade. Quero sempre o melhor. Desejo o bem. Fui extremante seletiva em quase tudo. Chata. Adorável. Tive saudades. Correria. Aprendi muito. Conheci mais música boa. Tesão. Gente nova. Descobri que posso ter sentimento incondicionais. Que sou muito boa a dois . Que sou amável.Gosto de ter e dar muito amor. Tive coragem. Caguei para quem não faz parte do que considero “meu mundo”. Que não existe limites geográficos e nem distâncias absurdas quando o que mais se quer é estar vivo. Me orgulhei.

Eu ainda quero muito mais.

Tenho fome de tudo, que venha mais um!





Júlia

ffffound


Kaffe

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Presente Natalino

Pode até ser uma descoberta nada recente. Mas eu só tive acesso a tal informação agora. Para mim, reveladora, nova e, no mínimo, curiosa. No Instituto Severtsov em Moscou existe um laboratório, do sono, para análise do sono de animais mamíferos marinhos. Os animais ficam livres num espaço onde podem ser monitorados dia e noite. Ao que tudo indica, o sono de todos os mamíferos se processa de forma semelhante. No entanto, o biólogo Lev Moukhametov constatou que alguns golfinhos apresentam uma inovação na arte do sono. Até nisso são criativos, os danadinhos!

Creiam-me: as partes de seu cérebro se revezam. Isso mesmo, fazem uma espécie de rodízio. Quando a direita adormece, caindo num sono profundo, a parte esquerda permanece bem acordada, atenta a tudo. O biólogo constatou algo mais interessante, se uma das partes cochila, ou mesmo adormece, a outra a substitui imediatamente. Então, o hemisfério do cérebro dos golfinhos se alterna ritmicamente a cada uma ou duas horas.


Como eles conseguem essa façanha, não se conseguiu ainda apurar.

Dessa constatação científica pude inferir que somos seres menores. Não sabemos sequer aproveitar os bons momentos da vida, pois estamos sempre ocupados demais com coisas sem importância. Perdemos tempo demais com incoerências e contradições próprias do ser humano. Não observamos que o tempo passa rápido, ou melhor, que nós passamos rápido demais pelo tempo. Perdemos o prazer de não fazer nada num dia de chuva e, então, ouvir a melodia das gotas tamborilando na vidraça ou jorrando da calha do telhado. Esquecemos de nos lambuzar chupando picolé. De sugar o macarrão como as crianças fazem. De abrir a janela na madrugada e deixar a brisa fresca passear pelo quarto. Esquecemos o prazer de assobiar, de comer paçoca, quebra-queixo e pipoca numa praça qualquer. Muitas vezes, nos perdemos no mar da vida.

Doidice de poeta? Como poderíamos viver se não fosse essa correria toda? Que avanço tecnológico e científico teríamos se ficássemos olhando estrelas? Suponho que sejam essas suas indagações. Não avento a hipótese de só fazermos isso, não! Mas não deixo de me ancorar na possibilidade de usarmos mais o nosso cérebro, de sermos mais lúdicos e mais respeitosos conosco mesmos, ao respeitarmos o nosso habitat natural. Deveríamos, metaforicamente, deixar adormecer uma parte de nosso cérebro, enquanto a outra se desperta para as coisas simples da vida. O próprio ato de respirar. A vida na sua simples essência.

Talvez os golfinhos tenham apurado essa técnica, como defesa enquanto descansam. Uma maneira de driblar um predador. Nós? Não sabemos sequer driblar nossas idiossincrasias, nossas diferenças, nossas inseguranças, nossos medos. Somos, quase sempre, incapazes de rir das nossas próprias tolices, sabendo que não passamos de tolos. Por trás de uma mesa, nos sentimos super-heróis. Dentro de um carro do ano, grana no banco, com roupa de grife, perfumados e besuntados de cremes, imaginamos vencer o inexorável.

Golfinhos são livres, se ajudam, são solidários, se comunicam. Golfinhos dormem com uma parte do cérebro, enquanto a outra faz vigília. Que nesse final de ano, possamos vigiar, orar, sermos solidários e capazes de gargalhadas. Estrondosas gargalhadas para acordar aqueles que estão dormindo nesse confraternizar. Nem percebem o aquecimento do planeta, as desigualdades sociais aumentando, Educação e a Saúde trilhando caminhos tortuosos. Não percebem que o silêncio, às vezes, é permissivo demais. Esse, não é o Natal que o Homem de Nazaré espera do ser humano. Justamente ele, que pregou aos sábados e comeu com homens simples sem lavar-se até o cotovelo, como mandava o costume. Ele privilegiou a verdade, a simplicidade. Privilegiou a vida.

Que seja iluminado, cheio de vida e alegria verdadeiras o seu Natal. Que tenha a leveza dos golfinhos no mar e a sabedoria de estar alerta para o que verdadeiramente importa. Um Natal de Vida e Verdade. Um Natal Feliz!



Mariza Miranda

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

juke box






Estou num set list que vai de Hellacopters, Caetano Veloso, Mano Chao, System of a Down, Jackson 5, Ray Charles, Nara Leão, Gilberto Gil, Foo Fighters, Radiohead,Dengue Fever, Prefuse 73 a Novos Baianos. Tudo junto e misturado, ao mesmo tempo.

.

Acordou . calor . andou em meio a . prédios . casas . árvores . sentiu . continuou . pensou . café . sorriu . entrou no trem . parou na estação errada propositalmente . o dia anoitecia . fotografou . ensolarou . o peito apertou . voltou para casa e ele ligou

Barros

Toda vez que encontro uma parede
ela me entrega às suas lesmas.
Não sei se isso é uma repetição de mim ou das
lesmas.
Não sei se isso é uma repetição das paredes ou
de mim.
Estarei incluído nas lesmas ou nas paredes?
Parece que lesma só é uma divulgação de mim.
Penso que dentro de minha casca
não tem um bicho:
Tem um silêncio feroz.
Estico a timidez da minha lesma até gozar na pedra.

Manoel de Barros

Cordel




"Tô fumando o cigarro da saudade
E a fumaça escrevendo o nome dela
O prazer de quem tem saudade
é saudade todo dia
Ela é maltratadeira
Além de ser matadeira
ô saudade companheira "

mão de oito

Uhuuuuuuul!


Gael

one of the most beautiful.

Caroline Bittencourt

sex in art



















Sexinart.net

quarta-feira de manhã



Para acordar bem. Mick Jagger .

Vines


Faith no More Brasil



" Só um tapinha Mike Patton"


Caroline Bittencourt

terça-feira, 3 de novembro de 2009

simples e bom

Eu gosto de quando você me acorda
Eu gosto de quando você chega
Eu gosto de quando você me abraça me beija
Eu gosto de quando você me faz boba com um olhar
Eu gosto de como você é simetricamente certo
Eu gosto quando você se preocupa se eu estou com frio/calor
Eu gosto quando você me dá o seu casaco
Eu gosto de vestir as suas roupas e passar o dia sentindo o seu cheiro
Eu gosto de arrumar a nossa bagunça
Eu gosto de sentir frio na barriga quando você tá chegando
Eu gosto quando você fica preocupado ao me ver chorar
Eu gosto quando você não gosta de me ter triste
Eu gosto de quando você fica com cara de criança arteira

Eu gosto da sua cara de danado
Eu gosto quando a gente divide o travesseiro
Eu gosto de vijar com você
Eu gosto de saber que me apaixonei pelos seus olhos

Eu gosto de saber que poderia me apaixonar a qualquer hora e a qualquer dia tudo de novo
Eu gosto de saber que você sente minha falta as vezes

Eu gosto de saber que ele vive nos meus sonhos
Eu gosto de quando ele me puxa pra dormir agarrado
Eu gosto do sorriso de gente tímida dele
Eu gosto dele ser verdadeiro

Eu gosto dele ser espontâneo
Eu gosto de como ele é diferente de todo mundo que eu já conheci

Eu gosto de ele ser engraçado
Eu gosto de ver ele cantar, desafinado e sempre mudando o tom da música
Eu gosto de quando ele canta pra mim

Eu gosto quando ele toca
Eu gosto de quando almoçamos juntos
Eu gosto quando ele me olha com ar sério e eu encho a cabeça dele de bagunça
Eu gosto de ouvir "dexá pra mim"
Eu gosto quando ele me olha nos olhos

Eu gosto quando ele me olha nos olhos quando fazemos amor
Eu gosto do jeitinho dele
Eu gosto de me irritar com ele
Eu gosto de ver 15 ligações perdidas e 7 mensagens neuróticas no meu celular
Eu gosto quando ele resmunga e eu dou risada

Eu gosto de tratar ele bem
Eu gosto de cozinhar com ele beijando meu pescoço
Eu gosto do omelete dele
Eu gosto do suco dele

Eu gosto de ir ao supermercado com ele
Eu gosto de passear abraçada com ele

Eu gosto do sambinha que ele fez
Eu gosto de andar de mãos dadas com ele
Eu gosto dos dedos dele entrelaçados aos meus em trocas de carinho
Eu gosto de quando eu lavo os cabelos dele
Eu gosto de quando ele muda a temperatura da água
Eu gosto de acordar e levar um susto de leve quando vejo que ele está me olhando dormir

Eu gosto de te olhar tomando banho sozinho
Eu gosto de como você gesticula
Eu gosto de como você se move

Eu gosto quando acordo e tenho ele ao meu lado pra abraçar
Eu gosto de ir me encaixando ao jeitinho que ele dorme
Eu gosto de empurrar ele impondo me conforto ao dormir
Eu gosto de deixar ele dormir antes só pra ficar fazendo carinho mais tempo
Eu gosto que ele sorri quando dorme
Eu gosto de acordar de manhã e acordar ele só pra não ficar a toa
Eu gosto de quando ele sorri com sono e fica de olhinhos fechados

Eu gosto dele de preguiça na cama comigo
Eu gosto de quando vamos dormir e eu sinto o cheiro da pele dele
Eu gosto de saber que o cheiro da pele dele é inigualável
Eu gosto de bagunçar o cabelo dele

Eu gosto dele dizer que não sabe sorrir
Eu gosto de fazer massagem nele

Eu gosto muito de beijar ele inteiro
Eu gosto de cuidar do mundo dele
Eu gosto de querer ele sempre perto
Eu gosto de sentir saudades dele mesmo com ele perto
Eu gosto e acho bonitinho quando ele me serve quando comemos pizza de madrugada
Eu gosto de como ele trata as pessoas
Eu gosto de como ele fala "Bom Dia" pra qualquer pessoa que passa na rua
Eu gosto que ele fica olhando meu decote, na frente de todo mundo
Eu gosto de como ele é educado comigo

Eu gosto de como ele é gentil comigo
Eu gosto de como ele é carinhoso comigo
Eu gosto de como ele é amável comigo
Eu gosto de como ele é justo
Eu gosto de como ele é preocupado
Eu gosto da casa dele
Eu gosto de como ele é bonito
Eu gosto de ver ele de camisa, barba, cabelo jogado e desarrumado, jeans e bota
Eu gosto do "oi" toda vez que entro no carro
Eu gosto que ele me chama de bonita
Eu gosto que ele me chama de delícia
Eu gosto que ele me chama de gostosa
Eu gosto que ele me chama de linda
Eu gosto de como ele me toca

Eu gosto de ver ele no palco
Eu gosto de ouvir "eu te amo" ofegante

Eu gosto de como ele é galante
Eu gosto de como ele é surpreendente
Eu gosto de como ele é inteligente
Eu gosto de como ele é seguro
Eu gosto de como ele é sempre mais ele, mesmo quando o Ego sobe
Eu gosto de como ele é paciente
Eu gosto de como ele foi certeiro no dia 11 de abril
Eu gosto de ter ido " por acaso" numa festa no dia 11 de abril

Eu gosto de ter ido "por acaso" numa balada no dia 17 de abril
Eu gosto de como ele gosta de música

Eu gosto de como ele tem explicações pra quase tudo
Eu gosto de como ele olha com brilhos nos olhos
Eu gosto de como ele não sabe o que fazer quando ganha presente
Eu gosto de dar presente pra ele
Eu gosto de como ele é querido
Eu gosto da segurança que ele me passa
Eu gosto de como ele fica triste

Eu gosto de quando ele fica chateado
Eu gosto, mesmo me dando medo, de tentar adivinhar o que ele tá pensando quando fica com um olhar vidrado no nada
Eu gosto dele me perguntar " tá pensando no que?"
Eu gosto quando ele não tá legal e me liga
Eu gosto como ele é organizado
Eu gosto quando ele me conta coisas sobre mim

Eu gosto quando falamos sobre ele
Eu gosto quando ele quer desabafar comigo
Eu gosto quando ele quer conversar
Eu gosto das palavras mais doces que ele diz

Eu gosto das palavras mais amargas que ele me diz
Eu gosto de como ele fica preocupado com o meu bem estar
Eu gosto quando as pessoas olham pra gente
Eu gosto quando ele me faz carinho em público
Eu gosto quando a gente faz amor

Eu gosto quando a gente faz sexo
Eu gosto quando ele me toca pra sentir a pele
Eu gosto quando sinto os lábios dele em mim
Eu gosto de quando ele me faz alguma surpresa
Eu gosto de poder falar qualquer coisa perto dele, sem ter que medir as palavras

Eu gosto quando sinto o peso do corpo dele no meu
Eu gosto quando eu passo as pernas nas pernas dele
Eu gosto quando sinto os braços dele me envolvendo
Eu gosto de receber mensagens do nada, só dizendo que eu o faço bem
Eu gosto de acordar e ver que tem mensagem na caixa
Eu gosto de saber que ele tem um certo medinho de me perder


Eu gosto quando o seu cabelo molhado fica pra trás
Eu gosto quando te vejo ainda de toalhas depois do banho

Eu gosto quando te abraço ainda todo molhado
Eu gosto quando você me diz coisas bonitinhas do nada
Eu gosto quando você me olha todo charmoso

Eu gosto como você se mexe em maestria sobre mim
Eu gosto de como você mexe os ombros
Eu gosto quando você diz que não sabe dançar, e não sabe mesmo
Eu gosto que você me cuide

Eu gosto que você me ame
Eu gosto de ficar na piscina com você
Eu gosto de ver como você é família
Eu gosto de ver você com crianças
Eu gosto de te admirar quando não tá fazendo nada
Eu gosto de quando te observo sem você perceber

Eu gosto de quando você me protege
Eu gosto de você de bermuda larga e tênis
Eu gosto de deitar em cima e ouvir seu coração e pensar " que bom quel ele está vivo"
Eu gosto de quando você fica com ciúmes

Eu gosto quando você faz charminho
Eu gosto quando você me faz cosquinha
Eu gosto de ver os seus trabalhos
Eu gosto de achar muito bons os seus trabalhos
Eu gosto quando não entendo nada do seu trabalho
Eu gosto quando você me explica o que eu não sei

Eu gosto quando você me ensina o que eu desconheço
Eu gosto de quando você me faz companhia
Eu gosto de você sempre dar um jeito em arrumar tudo
Eu gosto de você ser o rei das gambiarras
Eu gosto de te ver correndo
Eu gosto de te ver suado
Eu gosto de te agarrar e dormir de conchinha

Eu gosto de dormir beijando as suas costas
Eu gosto quando você dorme abraçado as minhas costas
Eu gosto de quando quero te acordar você me agarra e dormimos de novo
Eu gosto quando você sai cantarolando pela casa
Eu gosto de saber estórias legais da sua vida
Eu gosto de ver suas fotos antigas
Eu gosto de saber que eu te atraio fácil
Eu gosto de dormir e sentir você me cheirando
Eu gosto de saber que você me segue com o olhar

Eu gosto da sua simplicidade e muito de você


Todos os dias
Diferentes dias
Em todas as formas

Você me faz feliz

Eu te amo